.

Publicado em Nov. 30, 2023

Como a inteligência artificial evoluiu e quais foram os avanços desde o lançamento do ChatGPT

O efeito do ChatGPT na sociedade tem sido significativo desde quando foi lançado há um ano pela empresa OpenAI. De lá para cá, temos percebido uma mudança significativa na interação promovida por sistemas baseados em processamento de linguagem natural.

O 30 de novembro de 2022 virou uma data emblemática no contexto da inteligência artificial (AI), sendo o lançamento do ChatGPT um marco de uma série de impulsionamentos que vão desde a evolução do aprendizado de máquina à necessidade de se repensar questões éticas e de regulação da IA na sociedade.

PRINCIPAIS EVOLUÇÕES E ÁREAS DE AVANÇO DA IA APÓS O CHAT GPT

O lançamento do ChatGPT estimulou a evolução, principalmente, do aprimoramento de modelos de linguagem natural, assim como também o processamento de grandes volumes desses modelos. As aplicações que proliferaram com base em GPT "Generative Pre-trained Transformer" ou (transformador pré-treinado generativo) passaram a apresentar melhorias significativas na compreensão e geração de texto pela IA. Os modelos de linguagem como o Chat GPT passaram a interagir de forma mais qualificada, diversificada e com contextualização de conteúdos.

Também impactou na elaboração de modelos maiores e mais complexos, resultando em capacidades superiores e aprimoradas de processamento de linguagem natural. Modelos de grande escala, a partir do GPT-3, passou a apresentar uma escala massiva de parâmetros e consequentemente avanços consideráveis na geração de conteúdos escaláveis. Vale ainda destacar os avanços em aprendizado profundo por máquina e rede neurais artificiais. Nestes campos da IA houveram progressos contínuos em técnicas de treinamento e arquiteturas, com destaque para os aprimoramentos de algoritmos que tiveram avanços com relação a otimização e precisão.

Também houve avanço significativo em aplicações práticas de diversos setores onde o Chat GPT, onde o expandiu a presença da IA em vários campos de aplicação e na indústria de diversos países. Os países que mais utilizam o ChatGPT são Estados Unidos (19.5%), Alemanha (5.9%), França (5.7%) e Índia (4.7%). O Brasil é o quinto país que mais utiliza o Chat GPT, desses 84% são homens. A pesquisa desenvolvida pela Semrush em 2023, e divulgada pela Forbes (2023) , aponta que as principais visitas foram feitas por jovens de 18 a 24 anos (35.3%) e jovens adultos de 25 a 34 anos (47.6%).

É notório que a partir do lançamento do ChatGPT, os modelos de IA passaram a apresentar uma maior compreensão contextual e maior capacidade de emulação de raciocínio. Com isso, as aplicações com base em GPT demonstram respostas mais precisas e informações mais próximas daquilo que se espera numa interação humana.

AVANÇOS DO CHATGPT PARA A SOCIEDADE

Os avanços impulsionados pelo GPT na sociedade têm impactado de maneiras variadas e significativas. Várias áreas têm buscado a utilização do GPT como proposta inovadora em seus negócios.

Alguns exemplos incluem o aprimoramento da experiência do usuários, pois o ChatGPT proporciona uma experiência para lidar com a informação de forma intuitiva. Isso tem estimulado que interfaces de relação com o usuário explorem cada vez mais a personalização das buscas em ambientes informacionais digitais específicos.

O uso de GPT também promete um progresso na automatização de tarefas de diversas organizações e aplicações, visando automatização de processos e redução de trabalhos repetitivos.

Não podemos deixar de chamar atenção para o avanço, no último ano, que tiveram as aplicações de IA no atendimento ao cliente e das tecnologias de tradução automática. Neste último destaca a SeamlessM4T, lançada pela META este ano como a primeira do mundo a ser multimodal, ou seja, trabalhar tanto com textos escritos quanto com áudio de falas.

GPT NA EDUCAÇÃO

Também foi colocado em foco o uso do GPT em contextos educacionais e de aprendizagem. E nesse cenário tiveram avanços a tutoria e aprendizagem adaptativa, personalização da aprendizagem, avaliação e feedback automatizados, assim como também nas plataformas e no ensino a distância (Jinxiang, 2021). Não é de agora que muitas plataformas educacionais estão utilizando a IA com a proposta de coletar dados para oferecer aos usuários uma interação personalizada. Tais sistemas, quando agregado o uso do GPT, potencializa a capacidade de análise dos dados com a proposta de tornar o ensino-aprendizagem mais adaptado às necessidades individuais em contexto digital.

A plataforma Coursera tem utilizado IA em sistemas de recomendação objetivando personalizar o acesso aos seus cursos. A Carnegie Learning tem usado na tutoria inteligente e feedback instantâneo para seus estudantes em aprendizado na EAD.

Para finalizar, vale ainda colocar na conta deste 2023 da IA generativa, as inúmeras organizações que incorporaram o uso do ChatGPT em suas atividades e modelos de negócio; destacamos as gigantes como a Microsoft que incorporou modelos de linguagem baseados em GPT-3 e 4 em algumas de suas ferramentas e produtos, a exemplo do BING Imagens. Também o Copy.AI que utiliza o GPT-3 em sua ferramenta de escrita assistida com a promessa de gerar conteúdo criativo. O criador de textos automáticos AI Dungeon que também utiliza o GPT-3 no desenvolvimento de narrativas.

268 reads 75 Likes

About the author

Barbara Coelho
I'm too connected!

Barbara Coelho

Research Coordinator, LTI Digital-UFBA

Doctor in Education (UFBA). Post-Doctor in Information Science (UNB). Professor at UFBA. Permanent Professor at PPGE-UFBA. Researcher at PPGCI-UFSCar. Lead researcher at the Informational Technologies and Sociodigital Inclusion Laboratory (LTI Digital - ltidigital.ufba.br). Open Knowledge Foundation Civic Innovation Ambassador.
Atualmente realiza investigação das Aplicações de IA na Educação.

Read too

268 reads 75 Likes
Café com o Presidente
Próximo Evento
March 21, 2024

Café com o Presidente

Uma conversa com o Presidente da I2AI - Onédio S. Seabra Júnior - para falarmos sobre os temas mais quentes de Transformação Digital e Inteligência Artificial, num bate-papo informal com